Alta de divórcios no Paraná em 2020


 Segundo semestre teve o maior número de dissoluções matrimoniais desde o início da prática do ato em Cartório, em 2007. Variação de 2019 chegou a 13%, superior à média histórica de 1,6%

O longo período de convivência contínua entre casais durante a pandemia e a facilitação do processo de divórcio em Cartórios de Notas, agora também realizados pela internet pela plataforma (www.-enotariado.org.br), já apresentam seus reflexos para as famílias paranaenses. Levantamento do Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal (CNB/CF), entidade que reúne os Cartórios de Notas do País, aponta que, no Paraná, o segundo semestre de 2020 registrou o maior número de dissoluções matrimoniais no desde o início da prática do ato em Cartório, em 2007.

O número total de 5.596 divórcios extrajudiciais, realizados diretamente em Cartórios de Notas, no segundo semestre de 2020 no Paraná, é 13% maior do que as 4.935 dissoluções matrimoniais ocorridas no segundo semestre de 2019. A variação de um ano para outro é ainda 12 pontos percentuais superior à média histórica estadual, que apontava crescimento anual de 1,6% nos divórcios em Cartórios desde 2010, ano em que foi introduzido o divórcio direto no Brasil (Emenda Constitucional nº 66/2010). Dezembro foi o mês com maior número de divórcios em 2020 – mais de 980 no Paraná.

Segundo o presidente do CNB/PR, Renato Lana, o número de divórcios se mantém alto em razão “da velocidade do processamento dos divórcios pelos Cartórios de Notas, após o Provimento n.100 do CNJ, que permitiu os atos por videoconferência nos cartórios. Outra grande razão para esse número são as mudanças nas relações interpessoais durante a pandemia, que acabaram por incentivar os casais a tomarem a decisão de optar pelo divórcio”.

No Brasil, o número total de 43.859 divórcios extrajudiciais, realizados diretamente em Cartórios de Notas, no segundo semestre de 2020, é 15% maior do que as 38.174 dissoluções matrimoniais ocorridas no segundo semestre de 2019. A variação de um ano para outro é ainda 13% superior à média histórica nacional, que apontava crescimento anual de 2% nos divórcios em Cartórios desde 2010, ano em que foi introduzido o divórcio direto no Brasil (Emenda Constitucional nº 66/2010). Outubro foi o mês com maior número de divórcios desde 2007 – mais de 7,6 mil no País.

Fonte: Paranashop

Postar um comentário

0 Comentários